Matriz

Logo depois do segundo gol do Grêmio, a torcida começou a gritar no Jaconi: “Al, al, al, Juventude é filial“. Quem sou eu para negar?

***

Na semifinal contra o Caxias no Centenário, eu elogiei aqui o estádio e principalmente a visibilidade das cabines. Não dá pra dizer o mesmo do Alfredo Jaconi. O espaço era mais ou menos o mesmo, só que enquanto lá era eu sozinho na cabine, ontem eram uns quatro ou cinco. Resultado que metade dos gols eu tive que me esticar todo para ver. Para se ter uma idéia, a visão que eu tinha da “ferradura norte” como eles chamam era essa…

jaco1.jpg

… enquanto a da “ferradura sul” era essa:

jaco2.jpg

***

Aliás, torcida xarope a do Juventude, vou te dizer. Tudo bem que eu tô pegando implicância com todas as torcida, mas ontem foi chato mesmo. A impressão que fica é que eles tem um mega recalque com Porto Alegre e extravasam isso nos jogos. Por exemplo, faixas escrito “anti grenal” eu contei umas três ou quatro. Aí, antes de começar o jogo eles resolveram xingar o pessoal “da capital”. Só que era uma coisa meio atrapalhada, só dava para ouvir o “p.. no c.. da capital”. Pô, lição número 1, se tu vai xingar alguém, a primeira coisa que tu precisa é se fazer entender.

Então assim, se eles quiserem realmente aprender mais uma coisa, podem vir para cá que o pessoal da capital ensina a xingar também.

***

Nessas de xingar, tá na cara para a torcida do Ju que a culpa do fracasso deles é do Maurício Saraiva. Só pode. Porque tudo que acontecia era um tal da Mauricio FDP pra cá, Maurício FPD pra lá. O árbitro anulou o gol? Maurício FPD. O cara errou o gol feito? Maurício FPD. O André tomou o gol mais ridículo do Gauchão? Maurício FDP.

***

Ao contrário do Centenário, as rádios de POA não pegavam no meu rádio no Jaconi. Então ouvi toda a transmissão por uma rádio de lá. Acho que Rádio Caxias. Era AM 930. Confesso que foi bem divertido. E educativo de certa forma, para ver que no final das contas todos somos bairristas. Mas é engraçado ouvir os bairristas não sendo eles. Aí óbvio que toda a transmissão era pró-Juventude. Aquela coisa de na hora de entrar em campo “Entra o Ju que vai amassar o Grêmio” e tal… Rolou até uma narração do hino. Lá pelas tantas, durante o hino brasileiro, entrava um repórter e dizia: “Agora, todo mundo cantando”, “Coisa linda isso, lindo demais”. Achei muito pop na real. Mas a cereja do bolo foi quando uns minutos depois do ultra-mega-super frango do André, entra um cara e diz: “Se a gente for analisar friamente, será mesmo que o André errou?”.

Será?

***

Falem o que quiser, mas é impressionante como o Paulo Pelaipe rende pautas. Não dá, a gente vê que tem horas que ele tenta, faz uma força para se segurar, até que chega um ponto que não se agüenta. Ontem eu estava tentando entrevistar ele bem numa dessas horas que ele não agüentou. Viu o repórter da Rádio Caxias e largou a xingar o gordinho. Foi um tal de toma de lá e retruca de cá que era uma beleza. E olha, a coisa não foi mais feia por detalhe. Digamos que as ofensas foram muito além do “você é bobo”. Digamos que elas envolveram até aquela parte mais pontuda que os bovinos têm na cabeça. Mas no diminutivo, o que fez com que ficasse impossível não rir na hora.

Pena que marchei na entrevista, óbvio. Porque o Pelaipe tava tão puto da cara que saiu dali bufando e não falou nada.

***

Aliás, falando em não falar nada, alguém podia dar uma letrinha para o Mano Menezes que às vezes entre falar uma bobagem e não falar nada, opte pela segunda. Em alguns casos se entende, mas não no de ontem. As duas perguntas as quais ele reagiu com ironia foram mais do que normais: “Por que você substituiu o Carlos Eduardo?” e “Você acha que o Saja falhou nos gols?”. Dizer que ele tira o jogador quando ele é bom e que a goleira é grande não pega bem pro Brother Menezes. Por essas e por outras que entre os jornalistas é cada vez maior a impressão de que um corta-unha às vezes cai bem.

***

Para terminar? Sabe que música tava rolando no vestiário do Grêmio na sexta-feira depois do treino? Arrisca alguma? Arrisca um pagode ou um sertanejo? Que nada, muito melhor. Escuta aí

Anúncios

2 Respostas to “Matriz”

  1. Gabriel Says:

    Prometi e aqui está o comentário. Brilhante o post. Genial. Só acho que o cortador de unha pode não ser suficiente para o Mano do Caixão.

  2. Lu Says:

    brilhante lição número 1.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: