Archive for dezembro \31\UTC 2008

Top 10 2008 – # 4, 3, 2 e 1

dezembro 31, 2008

Melhor álbum

#1

red1Red – Guillemots

Sim, deve ser o único Top 10 no mundo em que Guillemots aparece como melhor álbum de 2008. Paciência. Ouvi a primeira vez ainda na primeira metade do ano. Se ouvir hoje, a sensação é a mesma, da primeira à última, todas as faixas boas, todas.
Vai direto em: Falling Out of Reach, Cockateels e Standing on the Last Star

#2

tings

We Started Nothing – The Ting Tings

Não é o álbum do ano por detalhe. No caso, o detalhe é o álbum vencedor. Mas esse primeiro disco do duo inglês não tem sequer uma música que não seja boa. Pop para festa da melhor qualidade.
Vai direto em: Great DJ, That´s Not my Name e Shut Up and Let me Go.

#3

kings

Only by the Night – Kings of Leon

Os irmãos Followill ficaram “comerciais”. Foda-se. O quarto álbum dos caras do Tennessee é bom demais e o vocal do nosso amigo Caleb chama a atenção porque parece que o cara vai morrer em cada uma das músicas.
Vai direto em: Sex on Fire, Manhattan e Use Somebody

#4

lack-kidsPartie Traumatic – Black Kids

O The Cure lançou álbum esse ano. Mas o melhor álbum Cure do ano é do Black Kids.
Vai direto em: I´m Not Gonna Teach Your Boyfriend How to Dance with You, I´m Making Eyes at You e Love me Already.

***

# Melhor música

1. American Boy – Estelle feat. Kanye West
Tava fácil esse ano, não? Quando tu escuta uma música desde setembro e em todas, eu disse, todas as vezes continua achando ela sensacional, isso faz dela a melhor música do ano.

Take me on a trip
I’d like to go some day
Take me to New York
I’d love to see LA
I really want
To come kick it with you
You’ll be my american boy

2. After Hours – We Are Scientists

É simplesmente a música mais empolgante do ano e a melhor canção “amigos em festa” lançada em 2008.


This night is winding down but
Time means nothing,
As always at this hour
Time means nothing,
One final final round cos
Time means nothing,
Say that you’ll stay
Say that you’ll stay
Say that you’ll stay.

3. Love is Noise – The Verve

E não é que o Verve voltou bom para caramba? Claro, seria impossível fazer outra Bitterwseet Symphony, mas Love is Noise é boa demais. Começa bem com aquele coro de “uh uh uh uh”, passa pelo vocal arrastado do nosso amigo Richard Ashcroft e chega no refrão afudê. Momento máscara? Sorry, tocou no meu aniversário, em Londres. Pois é, né…


Cause love is noise and love is pain
Love is these blues that I’m singing again
Love is noise and love is pain
Love is these blues that I’m singing again, again, again

4. I´m Not Gonna Teach Your Boyfriend How to Dance with You – Black Kids

Já é, disparado, o melhor título de música do ano. Mas além disso também é boa demais tanto pela porraloquice ciumenta de adolescente como pelo ritmo.

One!
You’re biting my tongue.
Two!
I’m kissin’ on you.
Three!
Is he better than me?
One! Two! Three! Four!

Top 10 2008 – #5

dezembro 27, 2008

Melhor Álbum

#5

glasvegas

Glasvegas  – Glasvegas

Suicídios, brigas de adolescente, crimes de faca, pais ausentes. Com temáticas assim, é fácil ter um dos álbuns mais pesados do ano (Flowers and Football Tops é das melhores letras desses últimos anos). A questão é que o pessoal de Glasgow caprichou na pegada e largou um petardo hipnotizante. Para ouvir e pensar.
Vai direto em: Flowers and Football Tops, Go Square Go e Geraldine.

***

Melhor Música

#5
Kids – MGMT
De todas as 10, Kids é de longe aquela que mais gruda, graças tanto ao seu início como ao refrão. Boa para crianças e para adultos.

Control yourself
Take only what you need from it
A family of trees wanted to be haunted

Top 10 2008 – #6

dezembro 26, 2008

Melhor Álbum

#6

viva

Viva la Vida or Death and All His Friends – Coldplay

Esquece o título bizarro. Esquece o X & Y. Esquece que o Chris Martin virou um chato. O Coldplay voltou diferente. O Coldplay voltou melhor. Só o fato de ter lançado um álbum com músicas fora da fórmula (ainda que agora dentro da fórmula Brian eno) que estava virada a banda já valeria um lugar aqui no Top 10.
Vai direto em: Lost, Viva la Vida e Death and All His Friends.

***

Melhor Música

#6
Go Square Go – Glasvegas
Não é toda hora que aparece uma música boa com b maiúsculo falando sobre brigas de adolescentes. O Glasvegas consegue não só fazer isso como ser crítico e empolgante ao mesmo tempo. Mas também, eles conseguem fazer músicas boas sobre agentes sociais, sobre suicídios e por aí vai…


Here we, here we
Here we fucking go

Top 10 2008 – #7

dezembro 26, 2008

Melhor Álbum

#7

dig-outDig Out Your Soul – Oasis

Vida longa aos Gallagher! Há tempos eles não largam um single como na época do Definitely Maybe ou do Morning Glory. Grandes merda, já que os caras continuam bons e é o que interessa. E agora até o Liam tá fazendo músicas boas, vide I´m Outta Time.
Vai direto em: Bag It Up, I´m Outta Time e (Get Off Your) High Horse Lady.

***

Melhor Música

#7
Sex on Fire – Kings of Leon
Preste atenção no refrão, quando o ex-caipira Caleb Followill grita, quase desesperado, que o sexo da parceira (pressupõe-se parceira) está em chamas. Tem como uma música assim ficar fora?

You…
Your sex is on fire

Top 10 2008 – #8

dezembro 24, 2008

Melhor Álbum

#8

kaiser-chiefs

Off with Their Heads – Kaiser Chiefs

Os caras de Leeds largaram o terceiro álbum pouco mais de um ano depois do segundo, que já era bom. O pique e os versos e refrões para festas continuam todos lá. Mas aqui e ali tu percebe detalhes que mostram que o disco não é  simplesmente mais do mesmo. It´s evolution, baby.
Vai direto em: Never Miss a Beat, Good Days Bad Days e Tomato in the Rain.

***

Melhor Música

#8

Do You Wanna – The Kooks

Quer romance? Vai ler um livro. Aqui não tem muito espaço para carinhos e afins. Em alto e bom sotaque britânico, Luke Pritchard pergunta se a moça quer fazer amor com ele. Ele sabe que ela quer. Viva a auto-estima!


Do you want
Do you want to
Do you wanna make love to me
I know you want to babe
I know you want to
I know you want to make love to me

Justiça divina é o c***

dezembro 24, 2008

sienna

23 de dezembro de 2008

Em Porto Alegre, Carlos Corrêa entrevista os laterais Ruy e Fábio Santos.

Em Londres, Alessandra Aquino ganha um “Merry Christmas” de Sienna Miller.

O mundo é um lugar definitivamente injusto.

Sim, a palavra mais adequada é mesmo inveja.

Top 10 2008 – #9

dezembro 23, 2008

Melhor Álbum

#9

adele

19 – Adele

Não o melhor, mas de longe o álbum mais agradável aos ouvidos em 2008, com popices e calmarias na medida certa. Daqueles que poderia rodar inteiro na Itapema, o que eu há uns 5 ou 6 anos acharia xarope, mas enfim, o tempo passa. O mais perto da Feist no ano.
Vai direto em: Chasing Pavements, Cold Shoulder e Tired.

***


Melhor Música

#9

Lost! – Coldplay

Boa desde as primeiras batidas da percussão, Lost! é o melhor exemplo de que no Viva la Vida o Coldplay mostra que ainda pode ser bom e não chato. Ganhou outras versões com “-“, “+” e sei lá o que no final. Mas a original é a melhor.

Just because I’m losing
Doesn’t mean I’m lost
Doesn’t mean I’ll stop
Doesn’t mean I’m across

Definições

dezembro 23, 2008

peter1

“a unica coisa que eu sei sobre ti (ou acho que sei)
é que tu precisa estar sempre em um estado de paixão”

Top 10 2008 – #10

dezembro 23, 2008

Melhor Álbum

#10

friendly-fires

Friendly Fires – Friendly Fires

Os ingleses de St. Albans entraram na lista aos 44 minutos do segundo tempo. Podiam tanto estar melhor colocados como ficar de fora, já que de todos, por ter sido o último a ser baixado, foi o que menos ouvi até agora. O suficiente para achar o álbum mais “Rapture” que poderia ter saído esse ano. Basta para entrar em qualquer top 10.

Vai direto em: In the Hospital, Paris e Lovesick

***

Melhor Música

#10

Ready for the Floor – Hot Chip

Do it, do it, do it, do it, do it, do it, do it now…
Say it, say it, say it, say it, say it, say it, say it now…
Depois disso, amigo, vambora…

Instead of carving up the wall
Why don’t you open up, we talk
We are ready, we are ready for the floor

“Inconseqüência”

dezembro 13, 2008

adriano

Dois dirigentes de um conhecido e tradicional clube brasileiro conversavam no início da semana, no Rio de Janeiro, onde era realizado o Footecon. Ambos comentavam sobre o recém surgido interesse do Flamengo em repatriar Adriano, o Imperador. Então um deles, faz a seguinte observação:
– Não dou uma semana para ele aprontar alguma na Itália.
Menos de uma semana depois, o jornal italiano Gazetta dello Sport publica uma matéria afirmando que Adriano foi mandando embora do treino da Inter de Milão por ter chegado alcoolizado.
De acordo com o dirigente, era previsível. Mais do que isso, não foi uma atitude tão “louca” ou “inconseqüente”. Pelo contrário.
– O único jeito de Adriano sair da Inter hoje em dia é sendo mandado embora – afirma.

Ninguém faz cara de surpreso se daqui uns dias o Flamengo anunciar Adriano, certo?